Arquivo da categoria: Brasil

HERMÉS, LUXO NÔMADE DISCO MUSIC

A Hermés desfilou uma coleção incrível, antropológica, nômade, amazona caçadora na semana de moda de Paris.

A coleção apresentada é a estréia do designer Christophe Lemaire na marca comandada anteriormente por Jean Paul Gaultier. Ao contrário de Gaultier, que mantinha uma linha mais séria, Lemaire aposta em silhuetas mais amplas e em modelagens não cansativas, de tão diversas que são.

Existe uma linha cronológica, que começa com um nomadismo chiquérrimo, com uma cartela sóbria de cores e com uma considerável quantidade de trabalho artesanal, que evolui para as sociedades indígenas com muita cor e estampas, caindo direto nos anos 70, disco music, que guiará grandes partes da criação nesse ano. Isso permeado por maravilhosas construções em alfaiataria.

 

E pelo visto, sandália, open boots, enfim, continuam bombadíssimas.

 

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

BASTHIANNA NO RIO À PORTER

Basthianna apresentou-se às 16h do dia 10.01, logo depois de My Philosophy.

Mas a história foi diferente.

Não que os designers não tenham usado as tendências do ano passado na composição da coleção. No entanto, conseguiram mesclar tudo de maneira muito agradável, inclusive com itens de estamparia floral, o que eu acho maravilhoso, já que é inverno.

Podemos identificar o militarismo, as rendas, a meia com sandália, a cintura bem marcada – com um cinto coringa rústico bem lindo -, macacão, volumes na parte debaixo – lembram da saruel, né? – , maxicolares, as camisas, que permanecem eternas. A cartela de cores é bem neutra, muito bege, marrom, verde.

Achei divertido, e supervendável, aliás, o modo como os stylists fizeram os looks, misturando várias tendências que não têm nada a ver, a primeira vista, como o militar com as rendinhas.

estou achando que esse shortinho, tipo de correr, mas bem acabado e bonitinho vai ser o novo short jeans desse ano. MENTALIZEI!

Open boot de couro desgastado + meia do mesmo tom, amei.

 

E o que acharam? Não sei onde vende a marca aqui em Brasília, mas ela é do Rio. Significaaa

 

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

MY PHILOSOPHY NO RIO À PORTER – UMA VISÃO COMERCIAL

Como alguns devem saber, estudo Administração, e é sempre bom ver o que aconteceu no Rio à Porter, que é onde as marcas são apresentadas ao mercado, compradores em potencial. Enfim, são produzidos artigos mais comerciais, que têm grandes possibilidades de emplacar junto aos consumidores.

E a marca My Philosophy foi uma dessas marcas a desfilarem, no dia 10.01.

A coleção emplaca, definitivamente. Carrega tudo o que fez sucesso em 2010, como as transparências, as rendas, a influência Balmain nos ombros estruturados e na atitude rocker, os comprimentos mini. Mas o interessante são as meias-calça de todos os jeitos e tamanhos, inclusive de lurex, que eu achei lindo! Até a wet legging encontra seu lugar, mas como uma calça skinny mais comprida.

É legal, deve vender bastante, e é isso. Não é o que gostaria de ver em uma passarela, mas analisando de forma estritamente comercial, a marca cumpriu seu papel com perfeição. Sem medo de ficar datada ou repetitiva.

 

Amo lurex!, mais um indicativo do revival da discoteca 70s nesse ano

CREDO que horror esse vestido. Um drapeado muito feio + uma telinha mosquiteiro vagabunda dessas. Talvez você, querida leitora, não vá usar um vestido desses, mas eu conheço, pensando por alto, muitas gurias que morreriam por ele.

 

Vambora né.

 

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , ,

2ND FLOOR NO RIO À PORTER

Ontem, dia 10/01, rolou o desfile da 2nd Floor no Rio de Janeiro, na semana de moda. Como em todo inverno, padronagens apareceram, e até gorrinhos.

A marca apresenta um ready-to-wear, ou seja, as roupas já podem sair direto das passarelas para as araras, porque é tudo muito normalzinho e usável. Achei chato.

sapatos lindos, de camurça ameei, ankle boot de volta nesse inverno!

BORING! peloamordedeus imitação de alexa já deu, né?, mesmo que seja estilizada assim

coturninho bem amarrado para o meninos

óculos bem bem lindos + gorrinhos bolivianos

E então, o que acharam? Creio que os meninos gostarão mais dessa coleção, mas as meninas.. sei não.

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , ,

AH, O VERÃO – IV

O verão tá aí, a gente querendo ou não. Eu não queria, gente, vou assumir.

De qualquer modo, eis algumas diquinhas para quem fará compras especiais para a estação, ou que acha que pode aproveitar algo do armário. Aliás, tendências são tendências, é o que vai vender mais, o que não significa que devamos usar isso ou aquilo.

I. BOLSA COLORIDA

Existem as bolsas normais, as clutches, as  maxicarteiras. Mas tudo com muita cor, mas monocromático, tá? Tiririca feelings não

 

Bolsa de lona da Arezzo - R$159,90

Desculpem-me pela imagem pequenina, mas foi a única que achei, podem olhá-la melhor aqui, no site da Arezzo.

 

Clutch pink da Emporio Naka - R$249,90

Azul da Mr.Cat - preço sob consulta

II. BLUSH

Ao invés daquele olho super elaborado ou da boca bem marcada, é a vez do blush ocupar o espaço de foco no make.

Moschino - Spring 2010

Maria Bonita - SPFW Verão 2011

III. BOCA DE SINO

Saem as skinny, entram as calças boca de sino, a partir do revival dos anos 70 que vamos acompanhar com intensidade em 2011.

O que acharam?

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , ,

COMO LIDAR COM O MAKE NO VERÃO?

Então gente, aqui em Brasília anda chovendo o tempo todo e está friozinho, mas em breve o verão vai chegar de verdade, e não podemos fazer nada em relação a isso, a não ser esperar uma outra estação mais agradável.

Então resolvi fazer uma listinha de produtos para as meninas – ou meninos – que não dispensam o make, mesmo com ele derretendo.  Assim como eu, que tenho olheiras horrorosas e sou meio pálida. Isso é muito sério, gente haha maquiagem derretendo é muito creyço.

1. PRIMER

O primer é uma espécie de creme que minimiza os poros, dando uma uniformizada, preparando a pele para receber a maquiagem. Hoje em dia já existem os primers que tem uma corzinha, substituindo a base (eu pessoalmente não acho que substituam).

1.1. MAGIX, DA AVON

O primer Magix da Avon, que vende aqui faz uma tremenda diferença, é um produto bem levinho que seca rápido. As linhas finas e poros diminuem consideravelmente. Claro que não dura um dia todo, mas ajuda a conter um pouco da oleosidade. É o mais baratinho, 30 ml, R$ 38.

1.2. PRIMER FACIAL, CONTÉM 1G

Carinho e fedido, mas é uma opção. Deixa a pele lisinha, fato, mas acredito ser um péssimo custo-benefício. Aqui . 30 ml, R$92.

1.3. PORE MINIMIZER, CLINIQUE

O resultado é maravilhoso, gente, sério. Os poros ficam muito muito menores, e os meus são enormes, então é muito incrível. Deixa a pele bem menos oleosa e sem brilho, por um tempo legal. Vende na Lafayette . 15 ml, R$ 96. É um pouco mais caro, mas é infinitamente superior ao da Contém, cujo preço é quase equivalente.

1.4. PRIMER FACIAL ALTA DEFINIÇÃO, O BOTICÁRIO

Esse primer tem tecnologia HD, é bem líquido, mas não disfarça os poros. A pele não fica com a textura aveludada, mas o brilho e a oleosidade diminuem. 30 ml, R$ 59,90. A loja online da Boticário está desatualizadíssima, então não pude pegar o link para vocês, já que esse primer é da linha nova, e coisa e tal.

2. BASES E BLUSHES MINERAIS

Para quem tem a pele menos oleosa, ou marcadinha, ou quer uma cobertura bem leve e natural, o make mineral é o mais indicado, principalmente nesse calor que já chegou. Não conheço muita coisa, já que não sou muito fã do resultado na minha pele.

Sei que existem produtos dignos da Avon, O Boticário e, principalmente, da MAC. Conheço um ou outro Mineralize Blush, e todos tem a cor linda, inclusive a fixação é boa, deixando um aspecto saudável e matificado. Vende na Sacks. O Pet Me é de um rosinha muito gracinha, dando aquele arzinho mais saúde mocinha. Aliás, maquiagem mineral nunca vence, já que é todo feito da natureza e tal.

Indico esse post aqui, da Marina do 2Beauty.

3. DELINEADOR LÍQUIDO

Credo, não tem coisa mais ridícula do que aquele lápis preto escorrendo por todo o rosto, exceto se rolar uma rockeiragem proposital. Então quem faz questão dos olhos marcados pode trocar seu lápis por um delineador líquido, que, aliás, não precisa ser preto. Existe um bilhão de cores bem lindas e veraneiras em muitas marcas.

3.1. FLUIDLINE, MAC

Esse delineador é o melhor do mundo, que é o mais fácil de passar, e que não sai de jeito nenhum. Vem no potinho – que dura uma vida – e é preciso um pincel chanfrado para aplicar. Vende aqui na Sacks – e na MAC do Park Shopping, para quem mora em Brasília. Tem em algumas cores, mas eu só posso falar do Blacktrack, o preto, que é o que já usei. R$ 71

3.2. LIQUIDLAST LINER, MAC

É a linha que tem as cores mais fortes, veranis. Dura um tempão, e tem o pincelzinho aplicador. A cor Aqualine é linda, um verde metalizado bem elétrico. Vende aqui na Sacks, e tem outras cores. R$ 80.

3.3. PENULTIMATE EYE LINER, MAC

É bem fácil de aplicar, já que é de canetinha, então o traço sai bem mais preciso, inclusive para fazer o olho gatinha, que dá um pouco mais de trabalho. Na Sacks, aqui. R$ 80

3.4. CANETA DELINEADORA, DUDA MOLINOS

Serei sincera, a linha do Duda Molinos é ótima, os produtos são de ótima qualidade, mas é super difícil de achar. Brasileiríssimo, e bem mais em conta do que o da MAC. Vende na Loosho. R$ 44.50

3.5. LINER EXPRESS LIQUID EYELINER, MAYBELLINE

Nunca experimentei, mas tentei achar um delineador mais barato, e Maybelline tem uns produtos bacanas e tal. Vende aqui, na Sacks. R$ 24,90.

4. BLUSHES EM CREME

A vantagem do blush em creme é que a cobertura é bem mais natural, e parece que está sofrendo menos no calor. Caso queira aumentar a fixação, é só cobrir com um pouco do blush em pó da mesma cor.

Já usei um da Maybelline e outro da Contém 1g, e são esses aqui.

O da Maybelline é bem bonitinho, o que eu tenho, claro, Pink Frosting, mas o triste é que a marca disponibiliza pouquíssimas opções de cores aqui no Brasil. Vende na Sacks, aquiR$ 34,90.

A Contém 1g tem também, olha as cores aqui no site da marca. R$ 24,90.

 

Então é isso, meus queridos, espero que tenham gostado das diquinhas, e se tiverem alguma sugestão, estejam mais que à vontade!

 

 

 

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

LINE-UP FASHION RIO INVERNO 2011

Esqueci de postar, mas para quem se interessa, eis o line-up do Fashion Rio Inverno 2011 que já começa na segunda!

Tentarei comentar dia por dia aqui no blog, já que hoje o Fashion Rio tem ganhado uma importância bem maior, e várias marcas legais tem estado por lá ultimamente.. Bom que descentraliza do SPFW um pouco.

Segunda-feira, 10 de janeiro
Acontece o Rio Moda Hype, a partir das 19 horas. Irão desfilar 10 novos talentos da moda masculina, feminina e unissex.

Entre eles estão: Julia Valle, Frame, Alisson Rodrigues, Blash, Lucas Magalhães e Sampler, Martins Paulo, Akihito Kira, Dobra e Soddi.

Terça-feira, 11 de janeiro
18h00 Alessa
19h00 Filhas de Gaia
20h00 Melk Z-Da
21h00 Patachou

Quarta-feira, 12 de janeiro
18h00 Acquastudio
19h00 Maria Bonita Extra
20h00 Coven
21h00 Giulia Borges
22h00 British Colony

Quinta-feira, 13 de janeiro
11h00 Walter Rodrigues
18h00 Têca
19h00 Totem
20h00 Printing
22h00 TNG

Sexta-feira, 14 de janeiro
11h00 Cantão
18h00 Coca-Cola Clothing
19h00 Redley
20h00 R. Groove
21h00 Espaço Fashion
22h00 New Order

Sábado, 15 de janeiro
18h00 Nica Kessler
19h00 OESTUDIO
20h00 Andrea Marques
21h00 Lucas Nascimento
22h00 Ausländer

Etiquetado , , , , ,

EMANUELA DE PAULA PARA VOGUE BRASIL

A modelo brasileira Emanuela de Paula ilustrando a capa da Vogue de janeiro, fotografada por Jacques Dequeker.

Gente, estrutura óssea impressionante + cabelo bapho + brasilidade. Ponto para a revista, tirando esse layout péssimo, tipografia horrorosa. Enfim.

Já vendo a fila para comprar os pós bronzeadores e a volta do rosto megailuminado.

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,

O QUE REPRESENTA A TRANSFORMAÇÃO RADICAL DE DILMA ROUSSEF – UMA REFLEXÃO

 

Juntamente com a chegada de um novo ano – e todos os seus votos de esperança -, o início de 2011 significou, do mesmo modo, a posse de Dilma Roussef na presidência do Brasil.

Talvez não devesse fazer qualquer tipo de conotação política, mas sou favorável à Dilma, e creio que todos nós, como cidadãos, devemos apoiar e torcer por seu trabalho, enquanto ainda há esperança, como dito acima.

Entretanto, o tópico primordial não é sobre sua carreira política ou sobre os ministros que tomaram posse nos últimos dias, mas sobre a transformação radical de seu visual. Proponho que levantemos uma reflexão sobre o assunto.

Faz algum tempo que começou a especulação sobre quem seria a candidata de Lula ao governo, e o nome mais lembrado era o da ministra da Casa Civil, Dilma Roussef. Uma escolha arriscada, pensava, já que a ministra foi militante contra a ditadura, com histórico de assalto a bancos e tudo, e conheço algumas pessoas que apedrejaram-na por esse fato isolado, que ocorreu em um momento singular, radicalmente diferente do hoje. E a situação era um tanto pior, já que Dilma não tinha – e continuou não tendo – experiência em cargos políticos. Mas o que era difícil complicou-se. Sua imagem pessoal.

Dilma era observada como sendo forte, truculenta, brava, rude, persistente. E sua imagem exterior era a de uma mulher envelhecida, sem grandes vaidades, cuja preocupação primordial era o trabalho. Características que, durante o período até sua indicação à candidatura, foram explicitamente manipuladas, já que a população não simpatizava com o que sua figura representava.

Desde então, apesar de um câncer, Dilma participou de um extreme makeover. Suas roupas antigas sumiram, seus cabelos foram gradualmente transformados, e foi observado inclusive pequenas correções estéticas em seu rosto. Celso Kamura foi o hairdesigner responsável e até Alexandre Herchcovitch cuidou de seu styling. Uma equipe de peso para que Roussef fosse considerada com mais simpatia pelos eleitores.

E é exatamente isso que deveria suscitar uma discussão. Obviamente a educação e gentileza posteriores são favoráveis, já que sempre são pontos a serem aprimorados por qualquer indivíduo, mas é importante que avaliemos até onde sua identidade visual realmente faz diferença, principalmente em um cargo como o de Dilma, chefe de Estado. É racional que a opinião pública se transforme apenas pelas mudanças de um look? É possível que com esse comportamento em massa os marqueteiros políticos passem a desconsiderar outros fatores que possam ser infinitamente mais relevantes, como sua experiências, práticas e discurso? Porque, pelo que pudemos observar, essas eleições foram as menos sérias possíveis, no que concerne à parte pragmática e de conteúdos das campanhas e debates dos candidatos. Exceto pela candidata Marina Silva, me arrisco a dizer, que sempre explicitava seus planos de governo.

 

Dilma está linda, seu cabelo está espetacular, e as dicas de styling foram essenciais. Mas e o que a candidata de fato representava além do superficialismo pela qual foi julgada pela opinião em geral?

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: